Entenda o que é fobia social e como lidar com essa síndrome

Ter medo de falar em público e entrar em estado de pânico em locais com grandes aglomerações, são apenas alguns casos de fobia social que afligem grande número de pessoas.

a5798ba4-c4d3-4a23-91ea-1492d4bf1b59.jpg

Você sabe o que é fobia social?

Muitos de nós sofremos deste transtorno e nem sabemos. A Psicologia considera a fobia social como um transtorno de ansiedade e algumas vertentes dizem que ela estaria relacionado a alguns neurotransmissores que ocorrem naturalmente em nosso cérebro, a exemplo da serotonina, dopamina e norepinefrina.

Complicado? Vamos descomplicar: seria o caso daquele seu amigo que tem verdadeiro pavor de falar em público e que quando tem que apresentar um trabalho na faculdade começa a tremer, transpirar em excesso, tem dor de barriga e até enjoo. Em alguns casos a pessoa chega a “travar” e a ter “brancos”, sem conseguir falar nada que faça muito sentido.

Quem sofre de fobia social sente muito mais do que um desconforto no estômago quando vai fazer a atividade que o amedronta. A pessoa apresenta sintomas físicos e o desconforto é tão extremo que ela sente como se a sua vida estivesse sendo ameaçada. Mesmo sabendo que esse medo não é racional (quem morre por apresentar um trabalho em grupo na escola?), o indivíduo não consegue se controlar e acaba tendo uma crise de ansiedade quando se vê nesta situação.

 
Psicólogo Milton Menezes

Milton Menezes explica que há fatores biológicos envolvidos nessa fobia.

Há fatores biológicos envolvidos nesse processo e, por isso muitas pessoas recorrem a remédios para amenizar os seus sintomas. Mesmo que, em muitos casos, o uso de remédio seja necessário, é necessário levar-se em consideração os componentes espirituais desses casos.

Segundo o Milton, “essa fobia também envolve experiências vividas em encarnações passadas. São experiências de profundidade que estão registradas no psiquismo dessas pessoas e que estão associadas a eventos traumáticos relacionados a uma encarnação passada”.

 

A explicação complicou ao invés de ajudar? Então vamos descomplicar!

Todos nós trazemos em nosso íntimo resquícios de encarnações passadas e alguns deles estão relacionados a episódios traumáticos. Em alguns casos, a pessoa pode viver na infância algo que a psicologia chama de “evento desencadeador”.

Vamos exemplificar para facilitar: imagine um menino chamado Pedrinho que, aos oitos anos, foi repreendido por um professor na sala de aula por não conseguir ler um poeminha do seu livro. Outras crianças também foram repreendidas e poucos tiraram nota máxima, mas para o Pedrinho aquilo foi muito mais do que não tirar 10. Quando ele se viu naquela situação ele reviveu a mesma sensação de medo e de ameaça que viveu em outra vida. Esse evento vai desencadear em Pedrinho a mesma sensação de medo todas as vezes que ele tiver que falar em público.

Não que o professor tenha sido rude (por favor, não culpem o professor!) e mesmo que os amiguinhos tenham apoiado Pedrinho dizendo que ele conseguiria, esse episódio o fez reviver um evento traumático ocorrido em outra encarnação. Isso quer dizer que a pessoa que sofre de fobia social pode vir a enfrentar muitos desconfortos ao longo de sua vida e, se isso a atrapalhar na realização de suas tarefas, ela deve procurar por ajuda profissional para superar essa dificuldade.

Também há o caso daqueles que sofrem de fobia social, mas que acabam confundindo este distúrbio com uma característica de personalidade. Como o caso de uma pessoa que é extremamente tímida e, na verdade, se utiliza da timidez para manter os outros afastados por ter medo de se machucar em relacionamentos. Assim, ela se utiliza da timidez para manter as pessoas a uma “distância segura”.

Muitos aspectos envolvem a fobia social, suas causas e manifestações. Mas se falarmos de tudo aqui vamos acabar entregando spoiler do programa!

QUER SABER MAIS SOBRE FOBIA SOCIAL?

Então assista ao programa na íntegra. É só dar play ►