Natal

Refletindo o Natal

Segue o homem a destruir-se
pouco a pouco a consumir-se
no muito que não convém...
De natureza dual
não percebe o grande mal
que tal vivência contém.
Autor das próprias misérias
obstruindo as artérias
na degradação moral.
Enfermado no ludíbrio
compromete o equilíbrio
físico-espíritual...
Julga o incauto ser esperto
e num viver incorreto
esbanja toda energia.
Vive da vida os instantes
de forma indedificante
os gozos materiais...
Da Caridade um distante
no esquecer o semelhante
a causa de antos ais...
E, não raro, dentre "doutos"
do -Amai-vos uns aos outros-
faz um olvido real.
Mas, breve, irá entender
pela luz do renascer
um viver mais fraternal.
No resgate-consequência
pela luz da Providência
metamorfose, afinal.
Iluminado na calma
de Jesus, Que é Sol nas almas
bendirá: FELIZ NATAL!  

Gerson Praça - RJ


Natal 

Sinto aquela sensação no ar.. percebo as pessoas sorrindo e se abraçando. Penso como seria bom se fosse sempre assim! 

Chegou mais um natal.
Vivenciar Jesus é um presente para nós.
Buscar uma vida em paz, alegrias e aprendizados. 

Ele nasceu numa manjedoura.
Nos mostrou como podemos ser ricos na simplicidade.
Fazendo as pessoas sorrirem.
Sendo amigos, tendo boa vontade.

Jesus nosso Divino Amigo.
Jesus Mestre de todas as horas.
Somos todos abençoados.
Vamos ser a mudança que desejamos, sem demora.

Amando mais.
Sorrindo mais.
Fazendo pequenas ações.
Aprendendo agir usando nossos corações. 

E um Feliz Natal.
Muita esperança e felicidade.
Realização dos sonhos.
Paz para a humanidade.

Marta Hollanda - RJ


A visita inesperada

Hoje acordei e vi um brilho diferente
Na maioria das vezes me dão como ausente

Caminham na minha frente, mas não me enxergam, sou invisível
Não é possível que a vida seja tão dura comigo...

Mas hoje vi as pessoas tão alegres, os semblantes mais serenos, menos agitadas. Sorrisos para todos os lados
O que estaria acontecendo que eu não estava sabendo?

Várias endereçavam o sorriso a mim, falavam bom dia, me davam comida e algo para beber
Custei a perceber que data era essa, até olhar uma janela e perceber que era natal

Nunca me enxergaram de perto, todos os dias do ano sou anônimo, porém hoje, observei um sorriso no rosto e mãos em ação

Ah! Se todos os dias fossem assim, e eu não passaria apenas por um simples desconhecido, um pedinte de rua, talvez um mendigo, a espera de um amparo, talvez um abraço

Sou uma criança igual a todas que possui um lar
Tenho desejos iguais a tantos outros, não é só porque moro na rua, que não preciso de uma ajuda sua

Hoje eu ganhei brinquedos, participei de um banquete, vou dormir feliz e satisfeito

Até me falaram de um certo alguém chamado Jesus. Todos se reúnem hoje por causa dele, pois era conhecido como o amor em pessoa, fazia o bem a todos

Na hora de dormir pedi a Deus que esse Jesus me ajudasse, como minha família, a não passar dias tão sofridos

Olhei para o céu e vi uma estrela tão brilhante, a sorrir e estender as mãos para mim, me dizendo para ser forte, que todo sofrimento um dia chega ao fim

Dele vinha tanta luz
Era o amor em forma de estrela
Era Jesus!

Nina Lisboa - RJ


Flor de Natal

Flor do jardim do Amor
que Jesus plantou
e que a cada dia renasce
como que por "encanto"
na terra  para muitos árida!
Vêm com a força do canto
de criança solitária
na esquina descalsa e pálida
Brota do coração puro
que oferta o abraço e o pão
ao idoso que ora sem desfalecer
no seu recanto de solidão,
mas que solidário multiplica
sua dádiva ao que nada tem!
Amor que cresce em meio
ao orgulho e egoísmo  que cega
a humanidade contemporânea,  
que tem aprendido a passos lentos,
porém persistentes,
o verdadeiro sentido do "Natal", 
que é o nascimento do Cristo
que vivia adormecido
como um bebê  na manjedoura
da  fé imorredoura,
em cada um de nós!...

Luciana Barreto Mariolani - SP


Natal

Quem me dera todo dia fosse Natal...
Uma trégua , um espaço  bem longe do mal
Parece que,neste dia, o mundo resgata a fraternidade
E este gesto, poderia durar até a eternidade 

Ódios amansados
Famintos saciados
Crianças acolhidas
Humanidade menos sofrida...

Dá até pra sonhar que por um momento
Políticos cumpram  seus juramentos
E sirvam realmente ao nosso país
Ah...como o Natal seria mais feliz!

Mas enquanto o Natal eterno, para o mundo ,não vem
Vamos confirmando nosso compromisso com Jesus,praticando o  BEM!

Valéria  Moura - RJ


Minha mãe me mostrou que o natal
Não está num presente mentiroso

Muitas marcas eu trago de Noel
Por haver muito anos me esquecido
Eu rezava, fazia o meu pedido,
De olhos úmidos fitando o céu
Como fez, faz e fará todo fiel,
Mais aquele velinho vaidoso
Visitava o lar mais orgulhoso
Sem ouvi os meus gritos do quintal
Minha mãe me mostrou que o natal
Não está num presente mentiroso

Quando ela minha santa intuitiva
Abraçava-me falando de Jesus
Mostrava-me no céu imensa luz
Sob a sua energia proativa
Com aquela certeza forte, viva,
De que este serzinho glorioso
É à base de um natal virtuoso
Ao fazermos dele o nosso ideal
Minha mãe me mostrou que o natal
Não está num presente mentiroso

E passei a viver outra magia
Entre a luz e a paz do sentimento
Descobrir o natal do firmamento
Nas lições do menino de Maria
Que espera nascer a cada dia
No suor ou no riso habilidoso
Em favor da criança ou do idoso
Nas ações de cunho fraternal
Minha mãe me mostrou que o natal
Não está num presente mentiroso

Euvaldo Lima de Glória 


O Natal

O natal é toda bagagem,
Que alma leva na sua passagem,
É a Luz de Deus , o Eterno farol.
O natal é a esperança mais bela, 
Uma rosa, uma flor amarela, 
Semente a girar-se num girassol.
O natal é o amor que  palpita, 
Uma Estrela eterna e infinita,
O natal é uma oração.
Abençoa Cristo o caminho,
A vencer toda dor e espinho
Na Fé que não tem condição.
O natal é um recomeço, 
A comemorar mais um endereço
De uma alma que brilha no Céu.
O natal é o aniversário
A cantar-se o mundo inteiro,
Onde o tempo não tem calendário, 
Onde o amor está sempre no horário,
Na Paz do Eterno Cordeiro.

Mauro Augusto de Amorim - SP


O Anjo anunciou,
A Estrela guia, os conduziu,
Os Reis Magos levaram presentes.
Os bichinhos da estrebaria o ninou,
José e Maria se emocionaram.
E o Mundo, Ele Amou.

Então é Natal.
Momento de transformação. 
Da água  e do pão, 
Um renascimento.

Onde a paz reina.
A gratidão se exercita.
Uma alegria imensa,
Cristo em nossa vida.

Que todos possam se amar.
Respeitando as diferenças. 
Num Hino ecoando.
A Caridade é a nossa bandeira.

Felizes aqueles que já entendem.
A força do verdadeiro amor.
Onde ensina o ego
A se moldar,  semente em flor.

Feliz Natal.
Feliz para todos nós. 
Um Mundo de Regeneração.
Onde todos se vejam como irmãos. 

Marta Hollanda - RJ


Natal

Deixa eu te contar uma história
que aconteceu há 2000 anos atrás
de um menino que nasceu numa estrebaria
junto dos animais

Nessa estrebaria, onde nasceu
juntaram-se os três reis magos, amigos seus
a visitarem e a saudarem
a chegada, daquele que seria o filho de Deus

Sua família era humilde
exemplo de abnegação
sua ternura envolvia a todos
espalhava amor e perdão

Seu exemplo foi sempre de humildade
pregava a paz e não a guerra
seus ensinos que antes e agora vigoram
contagiaram toda a Terra

O Cristo deve viver em nós não somente neste dia de natal
mas em todos os outros
O verdadeiro cristão é aquele que se esforça diariamente
Que segue o exemplo de Jesus
não pensa só no presente

Que possamos ter um natal iluminado
de família, amigos abençoados
que essa noite seja de muita alegria
sem esquecer de Jesus, o mestre amado

Nina Lisboa - RJ


E o natal continua!

No desejo de vencer
No cumprir das leis Morais
No exercício diário
No bem que a gente faz
Quando os nossos momentos
São extensos instrumentos
De fomento pela paz

O Natal pra sempre vai
No desejo de servir
No enxugar de lágrimas
No fazer alguém sorrir
No não a discriminação
Na piedade, no perdão,
No querer, no insistir.

No ser e não se sentir
No fazer sem reclamar
No usar só uma mão
No momento de doar
No amar ao pai sagrado
Como se quer ser amado
Fazendo do outro um par

É no exercício de amar
Ao estranho pela rua
É ver na dificuldade
A oportunidade sua
É no viver Cristo Jesus
Seguindo a vossa luz
Que o Natal Continua

Euvaldo Lima de Glória
(O Pequeno Diminuto)